Trabalhadores e trabalhadoras do setor de transporte público de Teresina (PI) paralisam as atividades na próxima segunda-feira (4), a partir da zero hora. A decisão foi aprovada por unanimidade durante uma assembleia realizada na sede do Sindicado dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviários (SINTETRO), nesta terça-feira (29).

Os motoristas e cobradores do transporte coletivo que cruzarão os braços reivindicam o reajuste salarial de 8,5% e o aumento da frota de ônibus que circula pela capital.

De acordo com o SINTETRO-PI, foram feitas várias negociações com os empresários, mas até o momento nenhuma contraproposta foi colocada à mesa e o sindicato alega que “mais uma vez os empresários estão mostrando que não se preocupam com os trabalhadores e as trabalhadoras do sistema de transporte urbano de Teresina”.

O presidente do sindicato, Fernando Santos, o Feijão, diz que há uma má vontade dos empresários do setor em atender as reivindicações dos trabalhadores. E como não apresentaram nenhuma proposta que atenda os anseios da categoria, os trabalhadores decidiram parar.

O argumento dos empresários para não fazer contraposta foi o de que não têm como conceder os reajustes.

A primeira rodada de negociação aconteceu na segunda-feira (28) com representantes da categoria, do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de passageiros de Teresina (Setut) e da Prefeitura Municipal de Teresina, representada pelo superintendente da Strans, Carlos Daniel.

Outra rodada de negociação está marcada para esta quinta-feira (31), na sede da Delegacia Regional do Trabalho, no Centro de Teresina.

Confira a nota do sindicato:

O SINTETRO-PI comunica a toda sociedade que, em virtude dos empresários não aceitarem o reajuste reivindicado pelos Trabalhadores do Sistema de Transporte Público de Teresina-PI, todas as empresas de ônibus estarão com suas atividades suspensas a partir das 00h00min desta segunda-feira, dia 04 de Fevereiro de 2019, ao tempo em que avisa que tão logo seja apresentada uma proposta que seja favorável ao trabalhador o sistema de transporte voltará a funcionar normalmente.

O SINTETRO-PI deixa claro para a sociedade Teresinense que em momento algum gostaria de criar algum transtorno aos usuários de transportes coletivos da capital, porém não há outra alternativa que não seja a paralisação do sistema, para que se possa lutar em defesa dos direitos dos trabalhadores, entre eles motoristas e cobradores, tendo em vista que os empresários estão numa briga com a Prefeitura de Teresina devido a um repasse de verbas que não fora feito, e que os  trabalhadores não tem culpa que isto esteja acontecendo e os mesmos não podem ser penalizados por isso.

Escrito por: Socorro Silva , da CUT-PI

Artigos Relacionados
Leia mais em DESTAQUES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

Países da União Europeia aprovam reforma de direitos autorais

Os países integrantes da União Europeia (UE) deram hoje (15) sinal verde a um pacote de re…