O sindicato tomou conhecimento, ontem, dia 10/01/2019, que a empresa Vikstar estaria demitindo 270 trabalhadores, dos quais, 100 receberiam integralmente as suas verbas rescisórias e os 170 restantes receberiam de forma parcelada.
De imediato o Sinttel-PI notificou a empresa de que não concorda com o parcelamento das verbas rescisórias pela ilegalidade que este ato representa tendo em vista a atual legislação que assegura o pagamento integral no momento da homologação do contrato individual de trabalho.
Mesmo diante dos argumentos do Sindicato de que as demissões dessa forma seriam ilegais, a empresa Vikstar insistiu em realizar os pagamentos de forma parcelada alegando incapacidade de fazer o pagamento integral devido falta de saldo em caixa.
Diante da negativa da empresa e insistência em fracionar o pagamento, o sindicato sugeriu a realização de uma mediação no TRT, agendando para segunda-feira, dia 14/01/2019, uma reunião informal com o Desembargador Manuel Edilson, onde estariam presentes o Sindicato representando os trabalhadores e a empresa para dirimir as dúvidas e encontrar uma saída que viabilize o pagamento dos trabalhadores e o cumprimento da legislação específica que determina a quitação das verbas rescisórias de uma única vez.
Ao mesmo tempo o Sindicato procurou a empresa TIM para qual a Vikstar faz atendimento em Teresina, comunicou os fatos e pediu providências urgentes para assegurar o cumprimento integral das obrigações da empresa com os trabalhadores demitidos.
Ainda no esforço de assegurar o direito dos trabalhadores e principalmente de garantir que as posições de atendimento não saiam de Teresina, o sindicato solicitará uma audiência com o Governador Wellington Dias e o Prefeito Firmino Filho, para tratar do tema, considerando que todas as demissões previstas causarão um impacto considerável no mercado de trabalho de Teresina, pois giram em torno de 1500 demissões.
Avaliamos como muito grave o impacto negativo para os trabalhadores, considerando não apenas aqueles que serão demitidos, mas todos os que permanecerão trabalhando na Vikstar e que de certa forma estão ameaçados pela condição em que a empresa se encontra no momento. É urgente para o sindicato garantir que os postos de trabalho sejam mantidos e que o direito dos trabalhadores demitidos seja cumprido integralmente sem nenhum centavo de prejuízo para nenhum trabalhador ou trabalhadora da categoria de telecomunicações.
O sindicato cumpre o seu papel de orientar os trabalhadores, representar e defender o direito de todos os seus representados da categoria.

Artigos Relacionados
Leia mais em SINTTELPI
Comentários estão fechados

Veja também

As redes sociais são grandes aliadas para se construir a hegemonia

Piauí realiza oficina de Mídias Digitais e discute a importância da comunicação para o enf…