Contrariando pedido do presidente eleito, Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, colocou na pauta e o plenário da Casa aprovou, nesta quarta-feira (7), um aumento de 16% nos salários dos juízes do Supremo Tribunal Federal (STF).

A remuneração dos magistrados sobe de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil.

A proposta segue para a sanção do ilegítimo e golpista Michel Temer (MDB).

O texto que foi aprovado pela Câmara dos Deputados e estava parado desde 2016 no Senado recebeu 41 votos a favor da mudança e 16 contra.

Consultorias da Câmara e do Senado estimam que o reajuste poderá causar um impacto de R$ 4 bilhões nas contas públicas, porque altera o teto do funcionalismo público – servidores que poderão receber um mais gratificações e verbas extras, que hoje ultrapassam o teto.

Ainda nesta quarta-feira, os senadores também aprovaram um projeto que reajusta, nos mesmos valores, o salário do procurador-geral da República. Temer tem a prerrogativa de vetá-los, mas segundo os jornais, foi um dos que trabalharam pela aprovação nos bastidores junto com o presidente do STF, Dias Tofolli.

Ambos os reajustes passam a valer somente após a sanção presidencial.

Artigos Relacionados
Leia mais em CUT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Nas férias, trabalhador não pode ser incomodado pelo patrão, nem por Whatsapp

Está chegando a hora: verão, férias. Você sabe quais são os seus direitos? Sabe que não po…