Reunidos (a) no auditório do Sindicato dos Bancários do Piauí, em Teresina, na manhã desta segunda(17), sindicalistas participaram do Lançamento da Plataforma da Classe Trabalhadora, O objetivo do evento: entregar aos candidatos a governo do Estado do Piauí, independente da sigla partidária, a Plataforma da Classe Trabalhadora, com o compromisso de, sendo eleito, atender as reivindicações dos trabalhadores.A Central Única dos Trabalhadores – CUT, nesses tempos de destruição cotidiana da democracia, da soberania e dos direitos da classe trabalhadora, apresenta novamente ao País sua Plataforma para as Eleições 2018, construída sob a ótica dos trabalhadores e das trabalhadoras e em favor do povo brasileiro.

Durante 13 anos, governos democráticos e populares enfrentaram a agenda neoliberal e caminharam em direção a um novo modelo de desenvolvimento com inclusão social, valorização do trabalho, inserção soberana do país no cenário internacional e aumento dos espaços de participação e diálogo com a sociedade. Nesse período, protagonizamos em nossa prática de luta e, por meio das nossas sucessivas plataformas, o exercício democrático e autônomo de pressão pela consolidação de conquistas e mudanças reclamadas historicamente pela classe trabalhadora.

Desde 2016, vivemos as consequências de um golpe parlamentar, jurídico, midiático e empresarial! E vimos avançar, não sem nossa resistência, uma agenda de ataques ao povo brasileiro. Os direitos dos trabalhadores e da trabalhadora foram feridos de morte com a terceirização irrestrita e a reforma trabalhista. O investimento em políticas sociais foi congelado constitucionalmente por até 20 anos, causando a restrição crescente na oferta e no acesso aos serviços de saúde, educação e assistência social ou a simples destruição, por inanição, de políticas públicas fundamentais, como a de habitação ou a de apoio à agricultura familiar e à reforma agrária.

Este cenário é uma afronta tão grande aos interesses do país que não pode se sustentar diante do juízo popular, pois, ao contrário do que prometeram os golpistas, a estagnação econômica, destruição da indústria nacional, desemprego em massa e piora geral nas condições de vida são as marcas do governo Temer. Contrapondo-se aos setores que defendem a agenda neoliberal, cujo objetivo é aprofundar o golpe, a CUT apresenta sua Plataforma com propostas a serem discutidas com candidatos ao governo federal, aos governos estaduais e ao parlamento.

A plataforma traz três eixos: Democracia, Direitos e Soberania

Para o presidente da Central Única dos Trabalhadores, Paulo Bezerra, a plataforma é uma forma de propor e contribuir para o desenvolvimento do país. “É uma plataforma importante para dá subsídio e diretrizes para uma gestão voltada para a classe trabalhadora e para uma sociedade inclusiva. Nosso objetivo é somar. Trazemos nossas diretrizes para que os candidatos, sendo eleitos, possam implementar um projeto com base no desenvolvimento econômico e social. Nós estávamos num caminho de evolução, mas após o impeachment, houve uma redução ou mesmo extinção de politicas públicas e de um caminho de desenvolvimento social. Em todas as áreas nós colocamos 13 pontos fundamentais, fazendo a crítica da política implementada para cada setor, e apresentando uma proposta de como esse contexto pode ser revertido”, afirmou Paulo Bezerra.

SOCORRO SILVASocorro Silva

Uma das prioridades da Plataforma da CUT é a revogação de todas as medidas do governo ilegítimo de Michel Temer que atacaram os direitos da classe trabalhadora, a liberdade democrática, a soberania nacional e as bases do desenvolvimento com igualdade social.

Para a CUT, o trabalho tem um papel central no desenvolvimento nacional e na garantia do direito de viver com qualidade e dignidade. Construir esse modelo de desenvolvimento sustentável exige profundas alterações no modo de produzir, rompendo com o modelo caracteristicamente predatório e de interesse das corporações e das elites econômicas mundiais.

Estiveram presentes, representantes do Sindicato dos Bancários do Piauí, Sinte Piauí, Sintel, Hoteleiros, Comerciários, Sinsep, Confecções, entre outros.

Durante a solenidade de lançamento foi entregue a Plataforma para a candidata Lourdes Melo-PCO.

Artigos Relacionados
Leia mais em CUT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Liberdade de expressão é atacada no mundo e o Brasil é destaque

Estudo da ONG Artigo19 revela que o tema enfrenta pior cenário dos últimos 10 anos. Entre …