A TIM começou novo teste-piloto com a tecnologia NFC (Near Field Communications) para pagamentos móveis, dessa vez usando cartões de débito do Bradesco com a bandeira Visa na rede da Cielo e com smartphones da Motorola (Razr HD e Razr I) e da LG (Optimus G). O teste está sendo feito com 40 funcionários da operadora e do banco no Rio de Janeiro e em São Paulo, que receberam os telefones e SIMcards com os dados de seus cartões de débito gravados.

Os participantes do teste poderão usar o celular como cartão de débito em estabelecimentos comerciais que contem com a máquina de POS da Cielo habilitada para NFC. Hoje, essa rede é composta por mais de 300 mil máquinas, mas nem todas foram ativadas para transações NFC. Para pagar, basta aproximar o telefone à máquina e digitar nesta última a sua senha (por ser um teste com cartão de débito, a regulamentação financeira exige a senha).

A expectativa da TIM é lançar um serviço comercial de pagamentos de cartão de crédito e de débito no celular com vários bancos simultaneamente, o que pode acontecer por volta do fim do ano, mas ainda depende da assinatura de acordos com as instituições bancárias.

O consumidor final não pagará nenhuma taxa extra por esse serviço. Bastará solicitar ao seu banco a emissão da versão “móvel” do seu cartão. O banco, por sua vez, entrará em contato com a TIM, para que os dados do cartão sejam gravados over the air (OTA), ou seja, remotamente, no SIMcard do cliente. Isso será feito através da plataforma de TSM (Trusted Service Manager) da TIM, que está em processo de implementação e é fornecida pela Gemalto. Na prática, a operadora estará provendo para o banco um serviço de distribuição de cartões e de hospedagem destes em seu SIMcard, explica Carlos Roseiro, diretor de serviços financeiros da TIM. Em vez de emitir um cartão de plástico e mandar pelo correio para seu correntista, o banco usará a rede celular, o que vai lhe gerar uma economia. Com parte dessa redução de custos, o banco vai remunerar a operadora. “É uma relação de ganha-ganha”, explica Roseiro. O pagamento não será por transação, mas uma taxa fixa periódica, a ser definida.

Teste anterior

Em janeiro, a TIM realizara outro teste-piloto de NFC, também entre funcionários, mas naquela vez com cartões de crédito do Itaú e da Mastercard, usando as máquinas de POS da Redecard e smartphones da Samsung. Dessa experiência, Roseiro destaca as seguintes conclusões: “É muito cômodo fazer o pagamento com o celular. A experiência de compra é melhor. Até os garçons ficavam surpresos. E é mais rápido.” Nesse primeiro teste, por se tratar de cartão de crédito, não era preciso digitar senha para transações de até R$ 50.

Artigos Relacionados
Leia mais em Todas as Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

Trabalhadores na Rede Conecta paralisam atividades em Teresina

Na manhã desta quarta-feira (17) os trabalhadores na empresa Rede Conecta, terceirizada da…