A ARM comunicou oficialmente ao Sinttel, através de uma correspondência enviada no dia 22 de agosto, que pretendia alterar o horário de trabalho de seus empregados em todo o Brasil a partir de 1º de setembro, mantendo a jornada de trabalho de 44 horas semanais, mas aumentando de 5,5 para 6,0 dias trabalhados na semana. Com esse artifício reduz as horas trabalhadas por dia de (8 horas para 7 horas e 20 minutos), prejudicando os trabalhadores e trabalhadoras.

Os representantes do Sinttel deixaram claro para os representantes da empresa que os trabalhadores não aceitariam esta mudança de horário de trabalho sem protestos, independente do atual contrato de trabalho assinado pelos empregados na ARM.

 APÓS PRESSÃO NACIONAL DOS SINDICATOS SOBRE A ARM E Oi, FOI SUSPENSA A MUDANÇA DE HORÁRIO QUE ACONTECERIA A PARTIR DE 1º DE SETEMBRO

*PORQUE O SINDICATO É CONTRA ESTA ALTERAÇÃO DE HORÁRIO DA ARM:

1) Primeiro, porque a ARM afirmou que no novo ACT reduziria a necessidade de trabalhar no fim de semana.

2) Segundo, não pagam corretamente as horas extras trabalhadas.

3) E agora, procuram implantar este horário unilateralmente, transformando o fim de semana (sábado e domingo) em dias normais de trabalho. É um absurdo! Ter que trabalhar sábado/domingo e folgar durante a semana, quando o restante da família está na sua rotina de trabalho/estudo, é apostar na desagregação da família. Garantir somente um domingo por mês é uma sacanagem!

Os trabalhadores querem melhores condições trabalho, pois o estágio em que chegou a rede telefônica é lastimável e a sobrecarga de trabalho imposta será agravada ainda mais com o aumento da carga horária nos fins de semana, o que vai acabar provocando o aumento dos acidentes de trabalho.

Os trabalhadores também estão revoltados com a redução da cota do combustível liberada pela empresa e as restrições impostas no fornecimento.

E agora, com a implantação de um novo sistema de controle de horário, todos estão revoltados com as dificuldades para registrar seu horário, devido a falhas na URA, que está na iminência de provocar cortes indevidos nos salários. E, se isto acontecer, não vamos aceitar ! Os riscos de falha no sistema, são da empresa e não pode sobrar para o trabalhador!

 POR TUDO ISTO, OS TRABALHADORES DA RM ESTÃO EM ESTADO DE ALERTA NACIONAL!

Artigos Relacionados
Leia mais em Todas as Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

Trabalhadores na Rede Conecta paralisam atividades em Teresina

Na manhã desta quarta-feira (17) os trabalhadores na empresa Rede Conecta, terceirizada da…