O custo ao consumidor da telefonia móvel está cada vez menor em todo o País. Essa é a conclusão de um levantamento feito pelas consultorias Pricez e Teleco, tendo como base os planos de minutos oferecidos no mercado pelas quatro principais operadoras do serviço.

De acordo com o estudo, divulgado nesta terça, 7, o segmento de baixo consumo foi onde houve as maiores reduções, com os preços caindo 35% entre abril e julho. Faz parte deste perfil o consumidor que usa, em média, 60 minutos de ligações locais por mês. Àqueles que usam aproximadamente 120 minutos mensais em ligações locais e 60 minutos de longa distância, ou seja, clientes considerados de médio consumo, houve queda de 15% no custo do plano de telefonia móvel, enquanto no alto consumo: 300 minutos de ligações locais e 120 minutos de longa distância, a redução no preço foi de 2%.

Segundo o presidente da Pricez, Diego Oliveira, a redução ocorre porque no período as empresas começaram a reestruturar suas ofertas de ligações para fora da rede da operadora do cliente. “Há mais competição no mercado e os clientes querem cada vez mais dados, então elas perdem receitas com voz e tentam compensar com dados”, explica.

Ele assinalou que houve uma disputa mais acirrada entre as operadoras durante o intervalo entre o Dia das Mães e o mês passado. Entretanto, mesmo em meio à agressividade dos competidores por oferecer preços cada vez menores, “a Oi reinou soberana no quesito diferença de preços, liderando em praticamente todo o País no segmento de alto consumo”.

Na comparação de preços feita nas 67 localidades diferentes, a diferença no custo dos planos da Oi chegou a ser 50% menor em relação à operadora mais cara. No período, a Claro reformulou suas ofertas para o segmento de alto consumo e se aproximou da Oi com uma diferença de apenas 10% no preço final dos serviços. Já a Vivo e a TIM praticamente mantiveram suas ofertas e patamares de preços.

Com relação ao médio consumo, onde houve a maior disputa entre operadoras, a Oi se consolidou também como mais barata no plano Oi 60. Neste caso, houve diferença de 103% no preço entre a melhor e a pior oferta. A Claro, no entanto, chegou a passar a Oi no mês de junho, liderando na maior parte dos DDDs do País, após rever suas tarifas e lançar o plano ilimitado 3G. Em julho, porém, a Oi retomou o posto de melhor preço na categoria.

Por sua vez, no baixo consumo, a operadora líder em preço baixo foi a Claro, mantendo sua posição desde o Dia das Mães. A consolidação desse posto deve-se à oferta agressiva da empresa com o plano Fala + Brasil, no qual é possível contratar minutos em chamadas para fora da rede da Claro. A estratégia trouxe redução de 26% no preço das chamadas dos clientes baixo consumo.

Artigos Relacionados
Leia mais em Todas as Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja também

Trabalhadores na Rede Conecta paralisam atividades em Teresina

Na manhã desta quarta-feira (17) os trabalhadores na empresa Rede Conecta, terceirizada da…